Estádio Itaquera-SP


Com o resultado deste domingo, 30, e o empate entre Grêmio e Santos, o Timão se mantém na liderança da tabela, com 41 pontos, e conquista o primeiro turno da competição. O Flamengo por sua vez, com 29 pontos, continua em busca de estar entre os quatro primeiros.

O jogo começou com o Corinthians pressionando a saída de bola e tentando usar a boa presença da torcida para fechar o Flamengo na sua defesa. Com muita qualidade técnica do meio para frente, o time carioca rapidamente respondeu e teve as duas primeiras chances de perigo de gol contra a meta defendida por Cássio, através de Paolo Guerrero, que chutou a primeira vez de dentro e área e a outra de fora.

Quando parecia que os flamenguistas tomariam conta da posse de bola, o Timão mostrou suas garras. Em contra-ataque puxado por Marquinhos Gabriel, Rodriguinho teve paciência, rodou a bola e encontrou Maycon, livre no meio da área. O volante cruzou rasteiro e Jô empurrou para as redes, mas o assistente marcou impedimento do camisa 7. O centroavante, porém, estava muito atrás da linha da bola na hora do passe, em posição legal.

Sem se abalar com o erro, o Timão manteve sua postura de segurar as investidas do adversário e sair rapidamente no contra-ataque. Foi aí que Balbuena antecipou Guerrero e partiu em velocidade no contra-ataque, acionando Jô pouco depois do meio-campo. O centroavante ganhou na velocidade de Pará, ajeitou para o pé esquerdo e chutou forte, cruzado. Diego Alves caiu um pouco atrasado e os donos da casa, dessa vez, abriram o placar.

O gol não mudou as estratégias, com o Alvinegro levando perigo em contragolpes e os visitantes apostando nas bolas alçadas na área, principalmente pelas diversas faltas cometidas pelos corintianos. Em nenhuma das duas estratégias, porém as equipes conseguiram criar chances claras. Digno de nota apenas a lesão de Marquinhos Gabriel, que sentiu lesão muscular e tinha boa atuação até ser substituído por Giovanni Augusto.

O Flamengo voltou com uma modificação para a etapa final, colocando Willian Arão no lugar do colombiano Cuéllar, bastante discreto nos 45 minutos iniciais. Com uma equipe mais ofensiva, a primeira chance veio para o time do Rio de Janeiro, em mais uma bola levantada na área corintiana. Em cruzamento de Diego, Guerrero ganhou pela primeira vez de Balbuena e apareceu frente a frente com Cássio, mas chutou mal, para fora.

A resposta corintiana veio em contra-ataque rodou da direita para a esquerda, com Rodriguinho de maestro. Ele acionou Arana na esquerda, o lateral chutou cruzado e Jô quase desviou no meio da área, mas chegou um pouco atrasado. A tréplica dos rubro-negros veio em grande estilo: escanteio cobrado pelo lado esquerdo e Juan subiu muito alto para testar. A bola quicou e Cássio, bem posicionado, fez excelente defesa.

Os primeiros 20 minutos do segundo tempo foram de pressão intensa, sem deixar o Timão sair do seu campo de defesa. Carille, então perdeu Clayson e mandou Pedrinho a campo, melhorando a produção ofensiva da equipe. Quando parecia que o Timão ia melhorar, porém, veio o empate. Em mais um escanteio, Juan ganhou pelo alto novamente e deixou Réver Livre na pequena área. O zagueiro deu um belo voleio e venceu Cássio, que chegou a tocar na bola, mas não evitou o gol.

Os donos da casa saíram de trás e o Mengão teve uma chance de ouro para virar, em contragolpe orquestrado de Guerrero, o meia tirou muito de Cássio e mandou para fora. O jogo ficou aberto, o Mengão seguiu em cima e quase conseguiu a vitória em chute para trás de Pedro Henrique, que atingiu o travessão de Cássio. No minuto seguinte, lindo passe de Arana para Jô, que exigiu linda defesa de Diego Alves e manteve o placar igual.

Na próxima rodada, os comandados de Fábio Carille têm mais um embate de tradição pela frente, contra o Atlético-MG, na quarta-feira, às 21h (de Brasília), no Mineirão. Já Zé Ricardo e sua trupe, por outro lado, novamente atuam em São Paulo, dessa vez contra o Santos, no estádio do Pacaembu, às 21h45 (de Brasília) da quarta.

Profecias: Após 17 jogos, o Corinthians soma 41 pontos e lidera o Brasileirão. Na segunda colocação, o Grêmio tem 33 pontos, oito a menos que o Alvinegro. Apesar da conquista ser apenas simbólica, o retrospecto mostra é amplamente favorável a quem termina o primeiro turno na ponta.

Nas 14 edições anteriores, em 11 o título ficou com o “campeão” do torneio início. Cruzeiro (2003, 2013 e 2014), Santos (2004), o próprio Corinthians (2005, 2011 e 2015), São Paulo (2006 e 2007), Fluminense (2010) e Palmeiras (2016) sacramentaram a conquista nacional após o “título” do primeiro turno.

Grêmio em 2008, Internacional em 2009 e Atlético-MG em 2012 foram os únicos que não validaram a simbólica conquista ao final do campeonato. Nestes anos, os campeões foram São Paulo, Flamengo e Fluminense, respectivamente.

 

FICHA TÉCNICA

Corinthians 1 X 1 Flamengo

Corinthians: Cássio; Fagner, Balbuena, Pedro Henrique e Guilherme Arana; Gabriel (Camacho), Maycon, Marquinhos Gabriel (Giovanni Augusto), Rodriguinho e Clayson (Pedrinho); Jô
Técnico: Fábio Carille

Flamengo: Diego Alves; Pará, Réver, Juan e Trauco (Berrío); Márcio Araújo, Cuéllar (Willian Arão), Diego (Vinícius Júnior), Éverton Ribeiro e Éverton; Guerrero
Técnico: Zé Ricardo

Local: Estádio de Itaquera, em São Paulo (SP)
Data: 30 de julho de 2017, domingo
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (Fifa-MG)
Assistentes: Guilherme Dias Camilo (Fifa-MG) e Pablo Almeida da Costa (MG)
Público: 44.682 pagantes
Renda: R$ 2.823378,80
Cartões amarelos: Diego (Flamengo)
Gols:
Corinthians: Jô, aos 22 minutos do primeiro tempo
Flamengo: Réver, aos 26 minutos do segundo tempo

 

Fonte: Gazeta Esportiva
Fotos: Gilvan de Souza (Ag. Flamengo)
Vídeo: YouTube

 


Mais Esportes >

Leia Também

PUBLICIDADE