Arena Condá-SC
virgula A competição é difícil, a Chapecoense ganhou do Palmeiras lá dentro do estádio deles. Treinador Fábio Carille virgula


Em partida realizada nesta quarta-feira, 23, às 19h30, na Arena Candó em Chapecó-SC, o Corinthians mesmo não convencendo dentro de campo, somente depois dos 45 minutos do tempo regulamentar esgotado, nos acréscimos, contou com a sorte e, conseguiu fazer o único gol que definiu a partida a seu favor. Num lance casual, o centroavante Jô, através de um oportuno passe de Clayson, abriu o marcador e livrou o Timão de ter conquistado no máximo o empate.

“A gente estava bem, com oportunidades de fazer o gol e matar o jogo. Aí, em um lance meio sem querer, o Jô marcou o gol”, lamentou o zagueiro Fabrício Bruno. “Mas o time está de parabéns por ter lutado. O torcedor reconheceu a nossa força de vontade, a raça”, avalia Fabrício.

“As oportunidades foram muito iguais, tivemos chance e eles também, a gente construindo mais as jogadas e a Chape na base da força. A competição é difícil, a Chapecoense ganhou do Palmeiras lá dentro do estádio deles”, analisa Fábio Carille.

O Corinthians até que começou bem o jogo, mantendo a posse de bola. Por sua vez, a equipe catarinense recuada em seu campo, apostando nas roubadas de bola, colocou Wellington Paulista, centroavante de origem, para marcar as descidas de Moisés pela esquerda.

Com bastante calma para trocar passes e sem se afobar, o Timão custou a entrar na defesa adversária, principalmente pela má atuação de Rodriguinho, que teve dificuldade em dar seguimento às jogadas. A ineficiência foi tamanha que o primeiro lance de perigo foi do time da casa, quando Penilla recebeu na esquerda, limpou Fagner e cruzou para Wellington Paulista cabecear. Cássio, no centro do gol, fez defesa tranquila.

A primeira finalização alvinegra saiu só aos 19 minutos, quando Romero chutou de fora da área e mandou a bola longe do gol. Pouco depois, em boa tabela, Fagner recebeu na área e cruzou rasteiro, mas Douglas Grolli afastou. Pouco depois, Marquinhos Gabriel tentou passe pelo meio da defesa e Maycon sairia na cara do gol, mas Rodriguinho tentou dominá-la e atrapalhou o lance.

O camisa 26 teve a chance de se redimir aos 31, após cruzamento de Jô. Ele ganhou na dividida de Fabrício Bruno e chutou da pequena área para abrir o placar. O juiz, porém, marcou toque de mão pelo fato de a bola bater em seu braço após a dividida. Na resposta, a melhor chance da Chape: cruzamento de Wellington Paulista e cabeçada de Túlio de Melo rente à trave de Cássio.

O segundo tempo, não teve grandes alterações nas estratégias das duas equipes. O Timão mais uma vez ficou confiando nas ações ofensivas a maior parte do tempo. Enquanto a Chape acreditava na oportunidade de surpreender o adversário num contragolpe de sorte ou através de uma bola parada.

Os lances demoraram a surgir, mesmo com os treinadores liberando mais os seus jogadores e definir a partida o quanto antes. Após Clayson ter entrado no lugar de Marquinhos Gabriel, o Timão teve boa chance de abrir o placar por meio de Rodriguinho, mas parou em Jandrei. Antes, o próprio Rodriguinho desperdiçou ao chutar para fora um cruzamento rasteiro de Fagner.

O jogo ganhou em emoção à medida em que o tempo passava, com os donos da casa impulsionados pela animada torcida. O lance da partida poderia ter saído aos 40 minutos, quando a defesa corinthiana se atrapalhou para cortar o lançamento na área e Túlio de Melo tocou por cima de Cássio. Quando a bola ia entrando, Léo Santos apareceu para dar um bico e cortar.

Salvo pelo garoto de 18 anos, apenas na sua quarta partida como profissional, o Timão conseguiu se aproveitar do espaço no contra-ataque para definir. Romero deu belo passe para Clayson, que esperou Jandrei sair e rolou para trás. A bola ficou para Jô, que deu um bico e viu ela entrar lentamente, enquanto Douglas Grolli e Fabrício Bruno falhavam na missão de repetir Léo Santos.

Com o resultado positivo a seu favor, o Timão chega a 50 pontos na tabela de classificação do Campeonato Brasileiro, abrindo dez pontos de diferença para o Grêmio, segundo colocado. Agora, como a duas equipes estão com o mesmo número de jogos: 21. A Chape, com a derrota fica com 25, logo acima da zona de rebaixamento. O São Paulo, com 23 pontos se mantém no topo da zona crítica.

A próxima rodada, será no sábado, 26, às 19h, no Itaquerão, entre Corinthians e Atlético-GO lanterna na competição. Já a Chapecoense disputará o clássico contra o Araí, no domingo, 27, às 16h, no Estádio da Ressacada.

FICHA TÉCNICA

Chapecoense 0 X 1 Corinthians

Corinthians: Cássio; Fagner, Léo Santos, Pedro Henrique e Moisés; Gabriel (Camacho), Maycon, Marquinhos Gabriel (Clayson), Rodriguinho e Romero; Jô
Técnico: Fábio Carille

Chapecoense: Jandrei; Apodi (Diego Renan), Douglas Grolli, Fabricio Bruno e Reinaldo; Lucas Marques, Lucas Mineiro, Luiz Antônio (Nenen) e Wellington Paulista; Penilla (Júlio César) e Túlio de Melo
Técnico: Vinícius Eutrópio

Local: Arena Condá, em Chapecó (SC)
Data: 23 de agosto de 2017, quarta-feira
Horário: 19h30 (de Brasília)
Árbitro: Paulo Roberto Alves Júnior (PR)
Assistentes: Bruno Boschilia (Fifa-PR) e Victor Hugo Imazu (PR)
Público: 15.830 torcedores
Cartões amarelos: Reinaldo (Chapecoense); Jô, Clayson, Moisés, Romero (Corinthians)

Gol:
Corinthians: Jô, aos 45 minutos do segundo tempo

 

Fonte: Gazeta Esportiva
Fotos: Internet
Vídeo: YouTube


Mais Esportes >

Leia Também

PUBLICIDADE