Estádio Palestra Itália-SP


Jogando pela 21ª rodada do Campeonato Brasileiro, o Palmeiras recebeu no Palácio Itália a equipe da Chapecoense, em partida realizada neste domingo, 20, às 16 horas (de Brasília), e perdeu feio para a equipe rival, levando o torcedor à loucura. E, o inevitável aconteceu, o time saiu vaiado pela torcida enfurecida.

O Palmeiras foi superior nos minutos iniciais e teve a primeira chance da partida. Willian recebeu de Roger Guedes diante do goleiro Jandrei, mas não conseguiu concluir. Com dificuldades para penetrar na defesa catarinense, apesar das presenças de Moisés e Guerra, Edu Dracena bateu de longe para defesa do arqueiro rival.

Cautelosa, a Chapecoense arriscou em chutes de fora da área desferidos por Luiz Antônio e Penilla, sem grande risco para o Fernando Prass. Em uma situação de perigo, Michel Bastos levantou na área, Jandrei não achou nada e Deyverson cabeceou para dentro na segunda trave, mas ninguém conseguiu completar.

No momento em que era superior, o Palmeiras acabou vazado em jogada de bola parada. Aos 38 minutos, Reinaldo cobrou falta pela esquerda para a área. Fabrício Bruno apareceu do lado oposto e bateu cruzado para superar Fernando Prass. Para desconforto do treinador Cuca, que mandou os reservas para o aquecimento imediatamente.

Com o time vaiado já na saída para o intervalo, o técnico palmeirense voltou para o segundo tempo com Tchê Tchê no lugar de Thiago Santos e Keno na vaga de Roger Guedes. Logo no começo da etapa complementar, Willian desceu pela direita e cruzou. Após falha de Apodi, a bola sobrou limpa para Keno, mas ele bateu para fora.

Alguns palmeirenses, com grande dose de otimismo, chegaram a demonstrar animação no momento em que Borja foi até a beirada do gramado para substituir Willian. Com Guerra aberto pela direita e Keno pela esquerda, o Palmeiras aumentou seu volume de jogo e quase empatou em cabeçada de Deyverson, defendida por Jandrei.

A Chapecoense, satisfeita com o placar, procurou jogar sem se expor e valorizou cada bola parada. A equipe catarinense ainda encontrou tempo para marcar o segundo nos acréscimos, quando Túlio de Melo recebeu livre de Wellington Paulista e fuzilou o goleiro Fernando Prass. Nos minutos finais, os torcedores palmeirenses irritados, vaiaram e gritaram “time sem vergonha”.

Com a derrota o Porco mantém os 33 pontos ganhos, ocupando a quarta colocação, um a mais que o Flamengo. O líder Corinthians, derrotado pelo Vitória no sábado, contabiliza 47 pontos e um jogo a menos. A Chapecoense, por sua vez, ultrapassa o São Paulo e respira na luta contra a degola ao somar 25 pontos, no 15º posto, também com um jogo a menos.

O próximo jogo do Palmeira pelo Campeonato Brasileiro, será no próximo domingo, 27, às 16 horas (de Brasília), contra o seu tradicional rival São Paulo, no Estádio Palestra Itália, num clássico de tirar o fôlego do torcedor já descontente e ameaçador. Já a Chapecoense, em um duelo direto para fugir da zona de rebaixamento, pega o Avaí às 19 horas do mesmo dia, na Ressacada.

 

FICHA TÉCNICA

Palmeiras 0 x 2 Chapecoense

Palmeiras: Fernando Prass; Jean, Edu Dracena, Luan e Michel Bastos; Thiago Santos (Tchê Tchê) e Moisés; Roger Guedes (Keno), Guerra e Willian (Borja); Deyverson
Técnico: Cuca

Chapecoense: Jandrei; Apodi, Douglas Grolli, Fabricio Bruno e Reinaldo (Roberto); Moisés, Lucas Mineiro, Luiz Antônio e Penilla (Júlio César); Túlio de Mello e Arthur (Wellington Paulista)
Técnico: Vinicius Eutrópio

Local: Arena Palestra Itália, em São Paulo (SP)
Data: 20 de agosto de 2017, domingo
Horário: 19 horas (Brasília)
Árbitro: Dyorgines Jose Padovani de Andrade (ES)
Assistentes: Fabiano da Silva Ramires e Vanderson Antonio Zanotti (ES)
Público: 21.261 pagantes
Renda: R$ 1.071.429,69
Cartões amarelos: Moisés (PAL); Reinaldo, Moisés Ribeiro, Douglas Grolli e Roberto (CHA)

Gols:
Chapecoense: Fabrício Bruno, aos 38 minutos do 1º Tempo, e Túlio de Mello, aos 49 minutos do 2º Tempo

 

Fonte: Gazeta Esportiva
Fotos: Fernando Dantas/Gazeta
Vídeo: YouTube

 

 


Mais Esportes >

Leia Também

PUBLICIDADE