Estádio Gerci Carlos-Moiporá
virgula Partimos pra cima, que é o nosso estilo de jogar, e o resultado foi o que todos puderam ver. Treinador Cleudinho virgula


A equipe do Moiporá, fazendo uma excelente campanha durante o Primeiro Campeonato Amador (Amadorão) 2017, promovido pela Federação Amadora Centro-Oeste (FACO), sob a presidência de Danillo Araújo Mendonça, venceu neste domingo, 13, às 16, no Estádio Gerci Carlos, na cidade de Moiporá, o forte time do Firminópolis por 4 a 1 e comemorou o merecido título de campeão.

O time campeão, ganhou além de troféu e medalhas, R$ 8 mil em dinheiro; o vice-campeão, também levou troféu e medalhas, mais R$ 2 mil. O Moiporá, também elegeu o centroavante Samuel Aniceto, como o artilheiro do campeonato, com 22 gols, e o goleiro Aldeir Souza, recebeu o troféu de menos vasado, somente 23 gols, durante os cinco meses de competição.

Como era esperado, depois de ter empatado o primeiro jogo em Firminópolis em 2 a 2, o Moiporá mostrou porque manteve-se quase toda a temporada como líder na competição. Jogando apenas pelo empate, ainda assim, o time campeão com garra e vontade de vencer, partiu para o ataque logo nos primeiros minutos da etapa inicial. Sob forte pressão o Firminópolis teve que recuar, permitindo que a equipe de Cobó complicasse a situação da zaga firminopolina, obrigando o goleiro Wanderson a fazer belas defesas, mas não o suficiente para evitar a derrota.

O primeiro gol do Moiporá surgiu aos 18 minutos da etapa inicial, a partir de um cruzamento da esquerda, no bate e rebate Marquinho ao tentar impedir o chute ao gol, por infelicidade tocou a mão na bola. O assistente atento, comunicou ao juiz Reinaldo Martins que confirmou a penalidade. Marcelo bateu firme e converteu. Moiporá 1 a 0.

Aos 30 minutos, depois de uma confusão na grande área, no bate e rebate, a bola sobrou para o Luiz Henrique que não perdoou e meteu para o fundo do barbante.

Sete minutos depois, aos 37, Samuel Aniceto, artilheiro da competição, depois de receber o passe de um dos seus companheiros, dominou com categoria, livrou-se dos zagueiros, em seguida do goleiro Wanderson e só não entrou com bola e tudo porque não quis. Moiporá 3 a 0.

Aos 38 minutos, o técnico Esfirra do Firminópolis, fez duas substituições ao mesmo tempo. Trocou os jogadores Salomão e Gustavo, por Daniel e Carlos Henrique.

No segundo tempo, aos 7 minutos, Luiz Henrique arrancou pela esquerda, depois de escapar de um zagueiro, encontrou espaço e cruzou rasteiro. O goleiro Wanderson ainda se jogou na tentativa de impedir a bola passar, mas não conseguiu evitar que ela sobrasse para Juliano, que só empurrou para o fundo da rede. Moiporá novamente, com outro belo gol, amplia o placar em 4 a 0.

Aos 19 minutos, o Moiporá mesmo com o resultado favorável, fez sua primeira substituição, trocando o jogador Romário pelo Reginaldo, com o objetivo de fortalecer o seu campo defensivo, manter o resultado e tranquilizar o torcedor que compareceu em peso, gritando e aplaudindo as jogadas que sua equipe tão bem executava.

Várias substituições foram realizadas pelas duas equipes na etapa final. Principalmente pelo Firminópolis que já não possuía mais jogadores para reforçar o elenco cansado e desanimado com o resultado, que tenderia a ser ampliado a qualquer momento.

Aos 35 minutos, o goleiro Aldeir Souza, do Moiporá, muito bem na partida, surpreendentemente defendeu um chute de média distância perigosíssimo. Inspirado a manter o adversário sem chance de gol, justificando o mérito de ter sido o goleiro menos vasado do campeonato, com os reflexos afinadíssimos defendeu o fulminante chute do atacante firminopolino.

No entanto, o inevitável aconteceu. Depois de uma confusão na entrada da grande área, aos 36 minutos, a bola sobrou para Ozorico Neto, que havia entrado, aos 23 minutos da etapa final, substituindo Marcos Vinícius, chutou de prima, meio de virada com a ponta dos dedos, de forma indefensável para Aldeir Souza e confirmou o único gol do Firminópolis.

O treinador Cleudinho do Moiporá, considerou o jogo bastante disputado, com as duas equipes buscando o resultado positivo. Para ele o resultado foi justo, porque venceu o melhor. “O nosso time está de parabéns, mostrou porque chegou na final. Perdemos apenas duas partidas para o Paraúna, mas soubemos superar e melhorar durante a competição. Hoje mesmo com a vantagem do empate, entramos com o propósito de vencer. Partimos pra cima, que é o nosso estilo de jogar, e o resultado foi o que todos puderam ver. Moiporá, merecidamente é o campeão do Amadorão 2017”, ressalta o treinador.

Já o treinador Esfirra do Firminópolis, tentando controlar a decepção com sua equipe, evitou explicar os motivos pelos quais o time não foi bem na final. E nem de ter aproveitado a oportunidade e vencido a primeira partida, jogando em casa. Segundo ele, o seu time, ficou invicto em casa. Quanto ao resultado final, resumiu dizendo apenas: “Simples, o melhor venceu hoje!”, disse.

“Fizemos o possível, o nosso time atendeu as nossas recomendações táticas, observadas durante os treinamentos. Mas infelizmente não conseguimos o resultado esperado, que seria a vitória”, lamentou o treinador.

Danillo Araújo Mendonça, presidente da FACO, contente com o resultado do Amadorão 2017, sentia-se aliviado e realizado com o desempenho das equipes participantes e o acolhimento fraterno manifestado pelos times com mando de campo. “Primeiramente quero agradecer a Deus, agradecer as equipes, os prefeitos, os secretários de esportes, que estiveram com a gente durante os cinco meses de competições. Estou feliz com o resultado, porque trabalhamos muito para desenvolver um campeonato tranquilo, bem disputado, foi o que aconteceu”, enaltece.

“Gostaria de parabenizar as torcidas presentes em campo, que tão bem entenderam a importância do fair play, dando exemplo de bom comportamento e cordialidade. Vibraram e aplaudiram quando necessário, mas de forma elegante e solidária”, enfatizou.


Equipe do Moiporá, campeã do Amadorão 2017


Equipe do Firminópolis, vice-campeã do Amadorão 2017


Prefeito Volnei Moreira, treinador Cleudinho, capitão da equipe do Moiporá e o presidente da FACO Danillo Araújo, com o troféu de campeão.


O treinador Esfirra segura o troféu de vice-campeão.


Samuel Aniceto, recebe o troféu de artilheiro do Amadorão 2017.


Aldeir Souza com o troféu de goleiro menos vasado.


A torcida emocionada acompanha atenta os lances decisivos da competição.

 

Ficha Técnica:

Moiporá 4 a 1 Firminópolis 

Moiporá: Aldeir Souza Rodrigues, Reginaldo Ferreira Coelho, Marco Aurélio Pedrosa Marra, Marcelo Dias da Silva Souza, Davi de Sousa Marques, Romário Nunes de Meireles, Paulo Henrique Dias da Silva, Paulo Octávio Francisco Silva, Samuel Aniceto Dias, Arthur Antunes Silva de Macedo e Marlon Oliveira Simão.
Reservas: José Ferreira de Meireles, Gabriel Nascimento Correia, Luís Henrique de Oliveira Costa Júnior, Giuliano Oliveira Avelar, Gutielly Lopes Costa e Gabriel de Sousa Marques.
Técnico: Cleudinho

Firminópolis: Wanderson Ferreira de Souza, Joanderson Rodrigues da Silva, Salomão Vieira Mota, Marcos Fernando Barbosa Silva, Luan Felipe Vaz Vieira dos Santos, Marcos Vinícius de Oliveira, Fabrício de Melo Magalhães, Micael Borges Rodrigues, Victor Marques Ferreira Silva (Vitinho), Gustavo Luís Soares e João Victor Araújo de Melo.
Reservas: Carlos Henrique Rodrigues e Luan Daniel Carvalho de Brito.
Técnico: Esfirra

Local: Estádio Gerci Carlos (Moiporá)
Data: 13 de agosto
Horário: 16 horas (horário de Brasília)
Árbitro: Reinaldo Martins
Assistentes: Marco Antonio, Jaime Justino, Ramos Francisco e Leonardo
Cartões amarelos:
Moiporá:
Romário Nunes (6)
Firminópolis: Marcos Vinícius (6), Fabrício de Melo (7) e Luan Daniel (19)

 

Fotos: Galera Esportiva

 


Mais Esportes >

Leia Também

PUBLICIDADE