São Luís de Montes Belos

Programa de rádio
revela alguns momentos
da história do São Luiz F. C.

Tiana em entrevista a uma emissora de rádio conta a história do São Luiz Futebol Clube.

Sebastião Nolberto da Silva (Tiana), um dos mais expressivos representantes do futebol de São Luís de Montes Belos, tanto como atleta quanto dirigente esportivo, conta em entrevista concedida a rádio 730 de Goiânia, em 2015, a história do São Luiz Futebol Clube, o Galo da Montanha. O monte-belense menos informado, irá se surpreender com as revelações apresentadas por Tiana sobre a trajetória do clube, que tantas glórias fizeram sua fiel torcida colorada, aclamar com gritos de vitórias o nome do time.   

A rádio 730, importante emissora de Goiânia, que destina quase 90% da sua programação ao esporte cedeu espaço para o Tiana, em reconhecimento às suas notáveis participações no esporte monte-belense. Emissora com um cast de destacados radialistas na área de esportes como, Evandro Gomes, Gerliezer Paulo e Rafael Bessa, possui dentre sua variada grade de programas, Futebol de Goyaz Conta sua História, comandado pelo Gerliezer, responsável por essa transmissão.

Em junho de 2015, o próprio Gerliezer entrou em contato com o radialista Aparecido Eterno, da rádio Vale da Serra, emissora líder de audiência no Centro-Oeste brasileiro, através do qual Tiana, como presidente do Conselho Deliberativo do São Luiz Futebol Clube, foi convidado para contar a história da equipe colorado Galo da Montanha, clube que o revelou como jogador e se tornar profissional após assinar contrato com o Vila Nova Futebol Clube.

Tiana aceitou o convite, quando fez importantes revelações sobre o São Luiz F. C. Nesta entrevista bem conduzida pelos radialistas Gerliezer Paulo e Rafael Bessa, Tiana de forma descontraída conta a história do clube, desde a sua fundação com a doação do terreno pelo Sr. Jutair Netto, as várias fases do clube, como equipe profissional nos anos 70, à volta para o futebol amador nos anos 80, novamente profissional nos anos 90 e a realidade atual.

Tiana sobre a LIMFA e a FACO: Tiana também revela com exclusividade ao Galera Esportiva, sua opinião sobre a criação da Federação Amadora Centro-Oeste (FACO) e a marginalização da Liga Monte-Belense de Futebol Amador (LIMFA), diante da atual situação em que está passando o futebol monte-belense. “Como todos sabem eu fui presidente da LIMFA durante quatro anos. A LIMFA é uma tradição em São Luís de Montes Belos. Ela existe há 34 anos e tem uma história registrada com notáveis feitos”, diz Tiana.

Para o Tiana a criação de uma nova liga, não será bom para o esporte local e regional. No seu entender, será uma divisão e quando divide alguém tende a perder e com certeza será o esporte de São Luís. “No meu entender, deveria haver uma conversa entre a diretoria das duas instituições, para que pudessem fortalecer o esporte e, não criar ruptura, desentendimento”, avalia.

“Na verdade a que existe é a LIMFA, a FACO ainda está em formação, em criação. Eu sei que as pessoas que estão envolvidas na FACO são idôneas, com capacidade de desenvolver um bom trabalho. É claro que a LIMFA atualmente não é a mesma dos anos 80”, ressalta. Tiana considera a atuação da LIMFA nos anos 80 como diferenciada. O poder público municipal prestava total apoio.

Para que a FACO ou a LIMFA possam desenvolver um bom trabalho, é necessário, sobretudo, que haja uma participação muito grande dos clubes, uma participação mais efetiva do executivo municipal, no sentido de oferecer apoio financeiro e logístico. Porque, segundo Tiana, se não houver apoio financeiro e os clubes não apoiarem, a FACO vai nascer numa situação bastante delicada. “Eu acredito que o futebol de São Luís, para crescer é imprescindível passar por uma reflexão mais apurada em relação a essas divisões, sem sacrificar o esporte local e o regional”, considera.

Tiana cita como exemplo, um fato que ocorreu há alguns anos, e agora, parece se repetir, com resultados nada satisfatórios para futebol da região. De acordo com Tiana, quando ele deixou a presidência da LIMFA em 1992, trabalhou e elegeu o seu sucessor, Reiseleno Ferreira, muito conhecido por todos e também desportista. A sua administração à frente da LIMFA, contou com o apoio do ex-prefeito Hamilton de Brito e da rádio Vale da Serra.

Entretanto, na época houve uma corrente contrária, liderada por Aurilândia e Firminópolis que fundou outra liga em Firminópolis. Na ocasião prometeram muita coisa para os clubes e conseguiram a adesão de vários clubes que estavam ligados à LIMFA, os quais obrigaram a entidade, criar uma divisão única, composta de 12 equipes.

Se a LIMFA até então possuía cerca de 20 times filiados, distribuídos em duas divisões: primeira e segunda divisão. Com a criação da nova liga, o número de divisões reduziu para apenas uma. Portanto, segundo Tiana, a criação da liga de Firminópolis só contribuiu para retardar o desenvolvimento do futebol regional.

“Quando há divisão o esporte fica prejudicado. Eu já frisei anteriormente, que é necessário que os desportistas de São Luís analisem com carinho a situação. Tanto a LIMFA quanto a FACO precisa do respaldo da equipe de esporte da rádio Vale da Serra, porque sem as parcerias da rádio e do poder público, fica difícil colocar em prática qualquer projeto desportista em nossa cidade e região”, recomendou.

 

Enviar Comentário

Deseja enviar um comentário para esta notícia.
Efetue login ou cadastre-se abaixo.

Não tem um login? CADASTRE-SE

Recuperar Senha

Informe o e-mail cadastrado para que possamos estar enviando suas informações de login.

Cadastre-se

Faça seu cadastro no galeraesportiva.com.br

Já tem um login? EFETUAR LOGIN


Mais Esportes >

Leia Também

PUBLICIDADE