São Luís de Montes Belos
virgula Eu acredito que o futebol de São Luís, para crescer é imprescindível passar por uma reflexão mais apurada em relação a essas divisões, sem sacrificar o esporte local e o regional. Tiana virgula

Sebastião Nolberto da Silva (Tiana), um dos mais expressivos representantes do futebol de São Luís de Montes Belos, tanto como atleta quanto dirigente esportivo, conta em entrevista concedida a rádio 730 de Goiânia, em 2015, a história do São Luiz Futebol Clube, o Galo da Montanha. O monte-belense menos informado, irá se surpreender com as revelações apresentadas por Tiana sobre a trajetória do clube, que tantas glórias fizeram sua fiel torcida colorada, aclamar com gritos de vitórias o nome do time.   

A rádio 730, importante emissora de Goiânia, que destina quase 90% da sua programação ao esporte cedeu espaço para o Tiana, em reconhecimento às suas notáveis participações no esporte monte-belense. Emissora com um cast de destacados radialistas na área de esportes como, Evandro Gomes, Gerliezer Paulo e Rafael Bessa, possui dentre sua variada grade de programas, Futebol de Goyaz Conta sua História, comandado pelo Gerliezer, responsável por essa transmissão.

Em junho de 2015, o próprio Gerliezer entrou em contato com o radialista Aparecido Eterno, da rádio Vale da Serra, emissora líder de audiência no Centro-Oeste brasileiro, através do qual Tiana, como presidente do Conselho Deliberativo do São Luiz Futebol Clube, foi convidado para contar a história da equipe colorado Galo da Montanha, clube que o revelou como jogador e se tornar profissional após assinar contrato com o Vila Nova Futebol Clube.

Tiana aceitou o convite, quando fez importantes revelações sobre o São Luiz F. C. Nesta entrevista bem conduzida pelos radialistas Gerliezer Paulo e Rafael Bessa, Tiana de forma descontraída conta a história do clube, desde a sua fundação com a doação do terreno pelo Sr. Jutair Netto, as várias fases do clube, como equipe profissional nos anos 70, à volta para o futebol amador nos anos 80, novamente profissional nos anos 90 e a realidade atual.

Tiana sobre a LIMFA e a FACO: Tiana também revela com exclusividade ao Galera Esportiva, sua opinião sobre a criação da Federação Amadora Centro-Oeste (FACO) e a marginalização da Liga Monte-Belense de Futebol Amador (LIMFA), diante da atual situação em que está passando o futebol monte-belense. “Como todos sabem eu fui presidente da LIMFA durante quatro anos. A LIMFA é uma tradição em São Luís de Montes Belos. Ela existe há 34 anos e tem uma história registrada com notáveis feitos”, diz Tiana.

Para o Tiana a criação de uma nova liga, não será bom para o esporte local e regional. No seu entender, será uma divisão e quando divide alguém tende a perder e com certeza será o esporte de São Luís. “No meu entender, deveria haver uma conversa entre a diretoria das duas instituições, para que pudessem fortalecer o esporte e, não criar ruptura, desentendimento”, avalia.

“Na verdade a que existe é a LIMFA, a FACO ainda está em formação, em criação. Eu sei que as pessoas que estão envolvidas na FACO são idôneas, com capacidade de desenvolver um bom trabalho. É claro que a LIMFA atualmente não é a mesma dos anos 80”, ressalta. Tiana considera a atuação da LIMFA nos anos 80 como diferenciada. O poder público municipal prestava total apoio.

Para que a FACO ou a LIMFA possam desenvolver um bom trabalho, é necessário, sobretudo, que haja uma participação muito grande dos clubes, uma participação mais efetiva do executivo municipal, no sentido de oferecer apoio financeiro e logístico. Porque, segundo Tiana, se não houver apoio financeiro e os clubes não apoiarem, a FACO vai nascer numa situação bastante delicada. “Eu acredito que o futebol de São Luís, para crescer é imprescindível passar por uma reflexão mais apurada em relação a essas divisões, sem sacrificar o esporte local e o regional”, considera.

Tiana cita como exemplo, um fato que ocorreu há alguns anos, e agora, parece se repetir, com resultados nada satisfatórios para futebol da região. De acordo com Tiana, quando ele deixou a presidência da LIMFA em 1992, trabalhou e elegeu o seu sucessor, Reiseleno Ferreira, muito conhecido por todos e também desportista. A sua administração à frente da LIMFA, contou com o apoio do ex-prefeito Hamilton de Brito e da rádio Vale da Serra.

Entretanto, na época houve uma corrente contrária, liderada por Aurilândia e Firminópolis que fundou outra liga em Firminópolis. Na ocasião prometeram muita coisa para os clubes e conseguiram a adesão de vários clubes que estavam ligados à LIMFA, os quais obrigaram a entidade, criar uma divisão única, composta de 12 equipes.

Se a LIMFA até então possuía cerca de 20 times filiados, distribuídos em duas divisões: primeira e segunda divisão. Com a criação da nova liga, o número de divisões reduziu para apenas uma. Portanto, segundo Tiana, a criação da liga de Firminópolis só contribuiu para retardar o desenvolvimento do futebol regional.

“Quando há divisão o esporte fica prejudicado. Eu já frisei anteriormente, que é necessário que os desportistas de São Luís analisem com carinho a situação. Tanto a LIMFA quanto a FACO precisa do respaldo da equipe de esporte da rádio Vale da Serra, porque sem as parcerias da rádio e do poder público, fica difícil colocar em prática qualquer projeto desportista em nossa cidade e região”, recomendou.

 


Mais Esportes >

Leia Também

PUBLICIDADE