Atlético-GO vence o São Luiz por 1 a 0 e leva o título de campeão

Sub 17 do São Luiz, depois de ocupar a primeira colocação na tabela de classificação durante várias rodadas da competição, perde duas vezes consecutivas para o Atlético-GO e sagra-se vice-campeão.

Estádio Jutair Neto


Galera Esportiva direto do Jutair Neto: O jogo decisivo do Campeonato Goiano Sub 17 da Primeira Divisão que aconteceu neste último domingo, 2, às 15 horas, no Estádio Jutair Neto, em São Luís de Montes Belos-GO, ficará marcado como um acontecimento históricos para as duas equipes campeãs.

Desde o início da primeira etapa já apresentava indícios de que não seria fácil. Os dois times determinados a vencer a qualquer custo, procuravam o melhor resultado a seu favor, brigando insistentemente pela posse da bola, sem se preocuparem com a qualidade do futebol que iriam apresentar. Enquanto o São Luiz precisava reverter o prejuízo, por ter pedido o jogo anterior para o Atlético-GO, jogando no Estádio Antonio Accioly, sua própria casa pelo placar de 3 a 0. Já o Galinho da Montanha diante da sua torcida, carregava na consciência o peso de dar o troco a altura do que apresentou durante toda a competição, mantendo-se a maior parte do campeonato no topo da tabela.    

Entretanto, após os 20 minutos da etapa inicial a arbitragem insegura e negligente permitiu claramente, que os jogadores se digladiassem numa luta corporal inconsequente, em detrimento de apresentarem um futebol de qualidade, organizado, com esquema tático definido, onde o toque de bola e a habilidade individual de cada um prevalecessem. No entanto, não foi isto que aconteceu até o apito final.

O torcedor que esteve presente em massa lotando o estádio, na expectativa de que seria presentado com um futebol de nível, digno da ocasião, foi na realidade o mais penalizado. Fizeram à sua parte, procuraram incentivar a equipe, mas o que esperavam assistir, por se tratar de uma final, na qual inexoravelmente sairia do campeão do Campeonato Goiano Sub 17 da Primeira Divisão 2017, presenciaram um jogo feio, desleal, com entradas acintosas dos dois lados, ainda que os inúmeros cartões distribuídos para as duas equipes tenham sido intimidadores.

Embora o São Luiz não tenha alcançado o resultado esperado, depois de uma memorável participação no decorrer da competição, o treinador Tiago Gomes, tem razão quando disse: “Eu não concordo com esta avaliação. O time teve postura, conseguiu manipular o adversário. É uma final, às vezes a bola cai no pé errado, o futebol é imponderável", pondera.

"Temos que parabenizar esta garotada pelo bom futebol que apresentaram durante a competição. Este é o campeonato mais expressivo do Estado, o segundo mais forte do país nesta categoria. O torcedor montebelense há muito tempo não vê o seu time, pelo menos como este, que está representando a cidade e, o que é melhor, disputando um campeonato estadual da forma em que está vendo. Com essa presença maravilhosa de público presente no estádio torcendo e, com motivos claros para torcer”, ressalta.

Na verdade o time foi montado para não ser rebaixado, conta o treinador Tiago. Por ser um campeonato muito difícil, o torcedor e a própria comissão técnica se surpreendeu com um trabalho realizado muito bem feito. O time muito jovem, com pouca ou nenhuma experiência, de repente começa mostrar um futebol bonito, alegre, acaba conquistando toda a sociedade.

"É muito satisfatório o que estamos presenciando. Ninguém nunca viu o que estamos vendo em São Luís de Montes Belos. A nossa cidade tem quantos anos e nunca teve isto aqui. Hoje o Iporá tem uma equipe na primeira divisão, o Paraúna e o Itaberaí têm sua equipe na segunda, São Luís não tem. O que estamos vendo é uma semente plantada, todos têm que agradecer e, quando o jogo acabar, todo mundo tem que bater palmas de pé para esses meninos que são guerreiros”, desabafa o treinador visivelmente desapontado, mas consciente do dever cumprido.

O treinador Tiago Gomes adiantou que, para as competições que virão, novo time será montado. 90% dos jogadores do atual, já têm para onde ir, vão seguir os seus caminhos, construir suas histórias no futebol. O Vila Nova, o Goiás, o Novo Horizontino, o São Paulo, dentre outros já efetivaram os seus interesses. "O São Luiz os revelou para o mundo", destaca.

Três ou quatro deles estarão disputando a Taça BH Sub 17 – semelhante a Taça São Paulo –, pelo Vila Nova, Goiás e o Atlético Paranaense. Em 22 de setembro, o São Luiz F. C. precisa estar com um novo time montado, para disputar novamente a Taça Mané Garrincha.

Os atletas que deixarão o São Luiz com suas equipes definidas: O João Vitor (Pará) irá para o Atlético Paranaense, o Eduardo Figueiredo (Índio) e o Dhermerson Lima irão para o Goiás, o João Victor Miranda (Real), pode ir para o Vila Nova ou Novo Horizontino, o Raul Di Orlando e o Danilo de Aquino, irão para o Vila Nova e o Lucas Ribeiro (Feio) para o Atlético-GO.

O jogo: Tiago Gomes considerou que não houve jogo. O time adversário, não veio à São Luís de Montes Belos, pra jogar futebol. Utilizaram de muita catimba, caíam e rolavam para esfriar o jogo. O juiz sem autonomia e pulso para dominar a partida, permitiu que o jogo ficasse travado, sem continuidade. No entanto, disse ter gostado da atitude dos jogadores e da equipe sob o seu comando.

O treinador do alvinegro de Campinas, por sua vez, disse que estava ciente de que o jogo seria difícil, complicado. Sabia que os 10 minutos iniciais o seu time estaria sob pressão e precisaria acalmar os ânimos, criar oportunidade de manter mais tempo com a posse de bola.  

Sobre os tumultos ocorridos durante o jogo, Danilo Portugal, disse que jamais seria capaz de orientar tal comportamento. “Se tem uma coisa na vida que sou é ser homem com dignidade. Tenho dois filhos para criar, jamais eu falaria para o meu time cometer tamanho absurdo. A culpa na minha opinião, foi do juiz que não conseguiu controlar o jogo. Ele deu falta, mas deu liberdade para os caras falarem com ele de qualquer maneira. Ele tem que ter respeito. A primeira coisa para trabalhar é ter respeito", frisa o treinador do Dragão.

Danilo Portugal, também esclareceu como conseguiu que sua equipe saísse vitoriosa dentro o Jutair Neto: “Colocamos o Marinho que é um velocista nato, na possibilidade de um contra-ataque. E, esperar o momento em que o São Luiz quando subir a linha achasse esse contra-ataque, como aconteceu. Fizemos o gol e coroamos o título com duas vitórias merecidas. O São Luiz foi um excelente adversário, valorizou muito o nosso título e, graças a Deus, hoje a gente conclui um trabalho com o Sub 17, conquistando o título do Campeonato Goiano”, conta.

Próximo dos 20 minutos finais, devido ao seu fraco rendimento, o jogador Pará, foi substituído pelo Gabriel Nascimento, sem, contudo, a equipe apresentar qualquer reação de melhorar o seu desempenho.

Questionado, sobre o motivo da sua substituição, Pará disse que há duas semanas está sem treinamento, motivado por uma contusão durante o jogo contra o Vila Nova, quando sofreu um estiramento muscular da coxa, o qual causa fisgadas insuportáveis na parte posterior. “Estou sem treinamento há duas semanas. Estou sem ritmo, quebrando o time. Esta contusão está me atrapalhando pra caralho!”, esclarece com a fisionomia contorcida pela dor que sentia, e por não poder estar em campo dando o melhor que o seu bom futebol tem para oferecer.


Milton Bueno, diretor de futebol da FGF, discursa antes da entrega dos troféus às duas equipes.

Opiniões: Milton Bueno, diretor de futebol da Federação Goiana de Futebol (FGF): “Eu estou na Federação Goiana há mais de 30 anos, e o que estamos vendo é que as Categorias de Base só vêm melhorando com oportunidades para os times do interior. O São Luiz com o Sub 17 chegou a Primeira Divisão, o Itaberaí com o Sub 19 chegou a Segunda Divisão, o Trindade três vezes consecutivas está chegando a final.

Não tem nada melhor que as Categorias de Base para formar tanto o jogador, quanto o cidadão de amanhã. Eu conversei com o Cocá, secretário de Obras do Município, o quanto é importante fazer uma reforma no estádio, melhorar o alambrado, melhorar a arquibancada, melhorar a qualidade do muro, para dar continuidade no esporte local”, enfatiza o dirigente.


Valdir Teodoro (Maestro Cocá, cujo lema é "Desistir Jamais", comemora o bom resultado conquistado com muita garra e disciplina.

Valdir Teodoro (Maestro Cocá), presidente do São Luiz F. C.: "Primeiramente eu só tenho que agradecer a Deus e essa torcida maravilhosa que veio prestigiar o nosso time. Agora o futuro é quem vai nos dizer. Porque são os nossos patrocinadores que irão ajudar o nosso clube crescer. Sem eles não temos como manter um plantel aqui no Jutair Neto”, esclarece.

“Espero também que o poder público se engaje nesta proposta e nos ajude. Sem a ajuda do poder público e da inciativa privada, é muito difícil chegarmos a ter um time de alto nível como o Atlético-GO. Esses meninos que jogaram aqui, treinam junto com a equipe profissional. Mesmo assim, o nosso time fez bonito no campeonato. Somos vice-campeões por merecimento. Jogamos contra equipes tradicionais e vencemos. O nosso time está de parabéns, a nossa garotada está igualmente de parabéns”, ressalta o presidente.


Jogador João Vitor Miranda (Real), sendo atendido no gramado depois de receber dura falta do adversário.

 

Ficha Técnica:

São Luiz F. Clube 0 X 1 Atlético-GO

São Luiz: Aguinaldo Ferlete, Danilo de Aquino, Gabriel Silva (Dete), Winícius Gabriel (Maia), Lucas Ribeiro, Eduardo Moreira (Eduardinho), Dhermerson Lima, Eduardo Figueiredo (Cuiabá), João Victor Miranda (Real), Raul Di Orlando e João Vitor (Pará).

No banco: Vitor Emanoel, David Thomaz, Juan Alves, Pedro Henrique Cardoso, Gabriel Nascimento, Pedro Henrique dos Santos e Félix Jorge.

Técnico: Tiago Gomes Borges
Treinador de Goleiros: Daniel Ribeiro da Silva Souza
Fisioterapeuta: Bruno Mendonça
Massagista: Caio Gabriel
Preparador Físico: Douglas Rodrigues
Presidente: Valdir Teodoro (Maestro Cocá)

Atlético-GO: Ronaldo, Lucas, Batista, Almeida, Ricardo, Lucão, Chocolate, Vinícius, Clayvert, Danilo e Luan.

No banco: Wallace, Junior, Pedro, Silva, Wilker, Guilherme, Marinho, Kennedy e Paulo.

Técnico: Danilo Portugal
Auxiliar Técnico: Allan Santhiago
Preparador Físico: Daniel
Preparador de Goleiros: Adhan
Mordomo: Rondinelle
Massoterapeuta: Troia
Supervisor: Ricardo Botelho
Gerente de Base: Mauro Junior
Diretor de Base: Junior Souza
Presidente: Maurício Borges Sampaio

Arbitragem:

Árbitro: Alcino Neto
Assistente 1: Tiago Gomes
Assistente 2: Welington Pereira
4º Árbitro: Rafael Nogueira

Local: Estádio Jutair Neto
Data: 02 de julho de 2017
Horário: 15 horas
Cidade: São Luís de Montes Belos.


O torcedor esteve presente em massa para assistir a final do campeonato no Jutair Neto


Prefeito Maj. Eldecirio Silva, entrega o troféu de campeão aos diretores do Atlético Clube Goianiense.


Prefeito Maj. Eldecirio Silva, entrega o troféu de vice-campeão ao capitão Eduardinho da equipe alvirrubra Galinho da Montanha.


Equipe de Arbitragem.


Policiais militares da Polícia Militar e dos Bombeiros presentes no Estádo Jutair Neto, para manter a ordem e a segurança dos torcedores

 

 

Fotos: Galera Esportiva

 


Mais Esportes >

Leia Também

PUBLICIDADE