São Luís de Montes Belos
virgula Nós queremos movimentar a nossa região no que se refere ao futebol; fazer novas amizades, interagir com os municípios participantes. Roberto Cassiano virgula

Em cerimônia realizada no Plenário da Câmara Municipal de São Luís de Montes Belos, sexta-feira, 10, às 21 horas, tornou-se pública a apresentação da primeira diretoria da Federação Amadora Centro Oeste (FACO), do Conselho Arbitral e suas metas para este ano. A solenidade contou com a participação de vários dirigentes esportivos da região Oeste Goiana, além dos prefeitos municipais de Aurilândia e Moiporá.

Na ocasião vários pontos consideráveis foram discutidos. Inclusive o regulamento a ser seguido pelas equipes participantes do Amadorão 2017. Para melhor esclarecimento, foi distribuído aos presentes, um release informando os principais objetivo e metas a serem seguidos pela nova instituição FACO.

Josias Quirinho, presidente do Conselho de Dirigentes – o primeiro a se pronunciar –, discorreu sobre os motivos pelos quais motivou a criação da FACO e fez a apresentação dos integrantes da primeira diretoria da instituição. Dentre os motivos, Quirino citou a necessidade de alavancar o esporte na região que, segundo ele, há dois anos praticamente deixou de ter a expressão que merece. “É por isto que estamos aqui fazendo parte desta nova entidade. Porque a Liga Monte-Belense de Futebol Amador (LIMFA), o seu dirigente não teve a dignidade de fazer a eleição de 2017, como exige o seu estatuto”, manifesta.

 “Eu, o Roberto Cassiano, o Ed Rob, gostaríamos de concorrer à eleição deste ano, não como candidato à presidência, mas para fazer parte da diretoria. Estivemos lá várias vezes encontramos a porta da entidade fechada. Não havia edital afixado em local algum, como exige o estatuto de torná-lo visível e acessível, a todos os interessados vários dias antes da eleição, o que não ocorreu. Não tivemos a oportunidade de apresentar uma chapa. Por este motivo, atendendo a vários dirigentes desportistas da região, resolvemos formar a Federação Amadora Centro Oeste (FACO), para poder valorizar o esporte. Através da LIMFA não foi possível, porque não tivemos eleição. A eleição que houve lá, todo mundo sabe, foi ilegal”, ressalta Quirino.

O vice-presidente Roberto Cassiano, disse na ocasião que aceitou ser vice-presidente do Danillo da Droga Certa, porque sabe que a região está carente no que tange ao futebol regional. E por acreditar ser possível realizar um grande campeonato, aceitou o desafio. “Eu quero colaborar com o nosso futebol regional. Sem a pretensão de falar mal de alguém, mas vocês vão saber de quem estamos falando (referindo-se ao Noé Divino, ex-presidente da LIMFA), não permitindo usar a lei, usar a nossa vontade, nós enquanto rádio, tivemos que afastar do futebol regional”, frisa.

No seu pronunciamento, Roberto Cassiano, deixa claro, o motivo pelo qual deixou de cobrir, como apresentador, locutor e comentarista esportivo da Rádio Vale da Serra o esporte regional. Atribuindo a má gestão da direção da LIMFA, como sendo a principal causa. E acrescenta: “Estamos praticamente dois anos sem falar nada sobre a nossa região; dois anos sem ir ao estádio de Moiporá; dois anos sem ir à Aurilândia; dois anos que eu não piso no estádio de Firminópolis; enfim, faz tempo que não fazemos qualquer cobertura esportiva na região. O estádio Jutair Netto, nós estivemos lá em 2016, para cobrir o Sub 20. Então, a nossa região que sempre disputou o campeonato da LIMFA, nós tivemos que afastar por questões alheias à nossa vontade”, esclarece.

Disse também que, a partir de agora, irá voltar a fazer o seu trabalho de divulgar e acompanhar os jogos realizados na região e colaborar com o Danillo como vice-presidente da FACO. “Nós iremos fazer de tudo como locutor de rádio para estar presente, pelo menos um jogo por final de semana, fazendo a transmissão ao vivo em uma determinada cidade ou determinada praça de esportes”, afirma.

Dirigindo-se aos prefeitos presentes à cerimônia disse: “Nós queremos movimentar a nossa região no que se refere ao futebol; fazer novas amizades, interagir com os municípios participantes. Acredito que o rádio seja a mídia mais barata de divulgação”, informa.

Após agradecer a presença dos dirigentes esportivos à solenidade, Danillo como presidente da FACO, manifestou sua intenção de tornar sua missão à frente da instituição responsável e transparente. Reiterou os argumentos do seu vice Roberto Cassiano, sobre o fato do esporte regional estar há tanto tempo sem receber o apoio da imprensa e dos próprios torcedores, devido ao desgaste causado pela diretoria da LIMFA.

“Pretendemos ser transparente, organizado e parceiro dos clubes. Não estamos aqui para ganhar dinheiro, nossa missão é fazer as coisas acontecerem. Sabemos que as prefeituras estão passando por dificuldades de caixa, principalmente neste período de transição de mandato, quando o país também está passando por uma crise política. Vamos correr atrás de soluções viáveis e nos ajudar mutuamente, unidos em benefício do nosso futebol”, disse.

O prefeito Wolnei Moreira de Moiporá, no uso da palavra, disse ser apaixonado pelo esporte desde menino. Em seguida relatou sua impressão sobre a atual situação em que se encontra o futebol regional e as consequências advindas da má gestão a que estava submetido. Enfatizou como exemplo, um episódio que aconteceu no seu município, que ele considerou vergonhoso, do qual não deseja que se repita.

“O nosso município é pequeno, mas nós todos gostamos de esporte. Quando acontece de ter uma partida de futebol na cidade, todos se mobilizam e enche o estádio. O futebol proporciona momentos de lazer e alegria. Quando a gente entra numa competição é pra jogar e ganhar, ninguém gosta de perder, mas se isto acontecer é preciso saber perder”, enfatiza. Encerra sua fala dizendo: “Estamos aqui para colaborar com a FACO e sua diretoria, colocando-nos à disposição no que for do alcance da nossa administração”, arremata.

O prefeito Rubens, de Aurilândia, no seu discurso esclareceu em breves palavras a situação financeira em que se encontra o seu município e os motivos pelos quais ele considera difícil investir pesado no futebol por agora. “Municípios pequenos como Aurilândia e Moiporá a nossa receita é pouca e as despesas são muitas. Vamos lutar para formar um time bom, com jogadores pratas da casa, porque confiamos no talento deles, para disputar o Amadorão 2017. Aurilândia tem história com o futebol na Liga. Quero falar pra você presidente Danillo, que Aurilândia será parceira e estamos à disposição” ressaltou o prefeito Rubens.

Taxa de inscrição para o Amadorão 2017: Através de votação entre os dirigentes esportivos, ficou estabelecido que o valor referente à taxa de inscrição para cada time que irá participar do Amadorão 2017, será de R$ 1.250,00; e a taxa de arbitragem para cada jogo, será de R$ 490,00. O valor referente à arbitragem é de responsabilidade do time hospedeiro ou que irá jogar em casa.

 

Integrantes da primeira diretoria da Federação Amadora Centro Oeste:

 

Presidente: Danillo Araujo Mendonça (Danillo da Droga Certa)

Vice-presidente: Roberto Cassiano (Radialista)

Vice-presidente Executivo: Elder Carvalho (Cocá)

Diretor de Arbitragem: Reinaldo Martins

Diretor Jurídico: Dr. José Carlos Mesquita

Diretor Financeiro: Reiseleno Ferreira

Secretário: Cácio Custódio

Diretor Administrativo: Albertino Júnior (Juninho)

Diretor do Dptº de Futebol, Categorias de Base: Eduardo Leão (Profº. Leão)

Presidente do Conselho de Dirigentes: Josias Quirino

STJD – Cândido Rodrigues da Silva

             Valdecler Peder

             Wilian Eterno


Mais Esportes >

Leia Também

PUBLICIDADE